Pesquisar

Utilizadores Online

We have 39 guests and no members online

Dia da Terra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dia da Terra: O Planeta sobre um fundo azul.

O Dia da Terra foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson, no dia 22 de Abril.

Tem por finalidade criar uma consciência comum aos problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.

História

O evento foi a culminação de uma série de tendências que começaram nos anos 50 em que os cientistas começaram notar como a industrialização impactava o ecossistema da Terra. Então, em 1962, o livro inovador de Rachel Carson “Silent Spring”, que documentou os efeitos dos insecticidas no ambiente, causou uma sensação internacional e conduziu-a eventualmente à proibição do DDT nos Estados Unidos.

Em 1970, a preocupação com o crescimento populacional, a fome em massa, a poluição do ar e da água o grupo uniu-se num movimento para apoiar um ambiente mais limpo e saudável.

Tudo isto e mais está no filme “Earth Days”, que foi mostrado em PBS’American Experience em 19 de Abril dirigido por Robert Stone o filme mostra não somente como o movimento verde começou, mas os sucessos e falhas desde o dia seminal em 1970. 

“O que nós estávamos a tentar fazer era criar uma consciência pública totalmente nova que causasse a mudança das regras do jogo” disse Denis Hayes, coordenador nacional do Dia da Terra.” 

Hayes é um dos activistas ambientais chaves de uma dúzia, entrevistados no documentário Miller-McCune.E com mais três deles pediu para avaliar o estado do ambientalismo em 2010 

• Paul Ehrlich foi o autor do livro best-seller “A bomba da população” em 1968 É atualmente o professor de estudos de população e presidente do “Centro de biologia da conservação na Universidade de Stanford”.

 

Stephanie Mills tornou-se famosa graças a um discurso de abertura 1969 do seu colégio, "O futuro é uma farsa cruel”. Ela é editora e escritora filiada ao “Planned Parenthood” e atualmente é uma defensora de bio-regionalismo, um movimento, dedicado a culturas sustentáveis e locais. 

Denis Hayes era o organizador principal do dia de terra original. Desde então Incentiva a Energia Solar e continua a presidir o conselho da rede internacional do “Dia de terra”

A primeira manifestação teve lugar em 22 de abril de 1970. Foi iniciada pelo senador Gaylord Nelson, activista ambiental, para a criação de uma agenda ambiental. Para esta manifestação participaram duas mil universidades, dez mil escolas primárias e secundárias e centenas de comunidades. A pressão social teve os seus sucessos e o governo dos Estados Unidos criaram a Agência de Protecção Ambiental (Environmental Protection Agency) e uma série de leis destinadas à protecção do meio ambiente.

  • Em 1972 celebrou-se a primeira conferência internacional sobre o meio ambiente: a Conferência de Estocolmo, cujo objectivo foi sensibilizar os líderes mundiais sobre a magnitude dos problemas ambientais e que se instituíssem as políticas necessárias para erradicá-los.
  • O Dia da Terra é uma festa que pertence ao povo e não está regulada por somente uma entidade ou organismo, tão pouco está relacionado com reivindicações políticas, nacionais, religiosas ou ideológicas.
  • O Dia da Terra refere-se à tomada de consciência dos recursos naturais da Terra e seu manejo, à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis.
  • No Dia da Terra todos estamos convidados a participar em actividades que promovam a saúde do nosso planeta, tanto a nível global como regional e local.
  • "A Terra é nossa casa e a casa de todos os seres vivos. A Terra está viva. Somos partes de um universo em evolução. Somos membros de uma comunidade de vida independente com uma magnífica diversidade de formas de vida e culturas. Sentimo-nos humildes ante a beleza da Terra e compartilhamos uma reverência pela vida e as fontes do nosso ser..."

Surgiu como um movimento universitário, o Dia da Terra converteu-se num importante acontecimento educativo e informativo. Os grupos ecologistas utilizam-no como ocasião para avaliar os problemas do meio ambiente do planeta: a contaminação do ar, água e solos, a destruição de ecossistemas, centenas de milhares de plantas e espécies animais dizimadas, e o esgotamento de recursos não renováveis. Utiliza-se este dia também para insistir em soluções que permitam eliminar os efeitos negativos das actividades humanas. Estas soluções incluem a reciclagem de materiais manufacturados, preservação de recursos naturais como o petróleo e a energia, a proibição de utilizar produtos químicos danosos, o fim da destruição de habitats fundamentais como as florestas tropicais e a protecção de espécies ameaçadas. Por esta razão é o Dia da Terra.

Este dia não é reconhecido pela ONU, e também não é um feriado em nenhum país do mundo.

Vale de Cambra com a Hora do Planeta


Adere à Hora do Planeta

A Hora do PlanetaO Município de Vale de Cambra adere, pelo segundo ano, à "Hora do Planeta". Nesse sentido, e apesar de se tratar de uma actividade simbólica, a Câmara Municipal de Vale de Cambra irá desligar as luzes dos edifícios públicos entre as 20h30 e as 21h30 de hoje, dia 26 de Março de 2011 (Sábado). A acção, a maior do género à escala mundial, pretende assim alertar e sensibilizar para as alterações climáticas e suas consequẽncias, bem como para a necessidade urgente e colectiva de poupar os recursos naturais. Participe e ... apague a luz! Pelouro do Ambiente


Estudo de poeira na atmosfera da Terra

 

Estudo mostra que a Terra hoje tem duas vezes mais poeira que no século XIX

Segundo um novo estudo, a quantidade de poeira na atmosfera da Terra dobrou no último século e a este aumento dramático está associado o clima e a ecologia de todo o mundo.

O estudo, liderado por Natalie Mahowald, professora associada de ciências da terra e da atmosfera, usou os dados disponíveis e a modelagem computacional para estimar a quantidade de poeira do deserto, ou as partículas de solo na atmosfera, ao longo do século 20. É o primeiro estudo que traça a flutuação de um aerossol natural (não causada pelo homem) em todo o mundo ao longo de um século.


A poeira do deserto de poeira e o clima podem ser influenciados directamente entre si e indirectamente através de uma série de sistemas interligados. A poeira limita a quantidade de radiação solar que atinge a Terra, por exemplo, um factor que poderia mascarar os efeitos do aquecimento do aumento do dióxido de carbono atmosférico. Também pode influenciar as nuvens e a precipitação, levando à seca, o que, por sua vez, leva à desertificação e a mais poeira. A química dos oceanos é também intrinsecamente envolvida. A poeira é uma grande fonte de ferro, que é vital para o plâncton e outros organismos que extraem o carbono da atmosfera.

Para medir as flutuações da poeira do deserto ao longo do século, os investigadores recolheram os dados existentes a partir de núcleos de gelo, sedimentos de lagos e corais, onde cada um destes contém informações sobre as concentrações anteriores de poeira do deserto na região. Ligando cada amostra à sua região provável de origem foi calculada a taxa de deposição de poeira ao longo do tempo. Aplicando os componentes de um sistema de modelagem por computador,   como o conhecido Community Climate System Model, os investigadores reconstruíram a influência da poeira do deserto sobre a temperatura, a precipitação,   a deposição de ferro nos oceanos e a absorção de carbono terrestre ao longo do tempo.

A partir destes resultados, os investigadores descobriram que as mudanças regionais na temperatura e na  precipitação causaram uma redução global na captação de carbono terrestre de 6 partes por milhão (ppm) durante o século 20. O modelo também mostrou que a poeira depositada nos oceanos aumentou a captação de carbono da atmosfera em 6 por cento, ou 4 ppm, sobre o mesmo período de tempo.

Embora a maioria das investigações relacionadas aos impactos dos aerossóis no clima seja focada em aerossóis antropogénicos (aqueles directamente emitidos pelos seres humanos através da combustão), este estudo destaca o papel importante dos aerossóis naturais também, disse Mahowald. "Agora temos finalmente algumas informações sobre como a poeira do deserto é variável. Isto tem um impacto muito grande para a compreensão da sensibilidade climática", disse ela.


Ela também ressalta a importância da recolha de mais dados e refinando as estimativas. "Algumas das coisas que estamos a fazer com este estudo é destacar os melhores dados disponíveis. Nós realmente precisamos de olhar para isto com mais cuidado. E nós realmente precisamos de mais registos paleodatas", disse ela. Enquanto isso, o estudo também é notável pela variedade de domínios representados pelos seus colaboradores, disse ela, que variou desde da geoquímica marinha à modelagem computacional. "Foi um trabalho divertido de fazer, porque era muito interdisciplinar. Estamos a empurrar as pessoas a olhar para os impactos climáticos de uma forma mais integrada."


Fonte:  http://www.sciencedaily.com

Pedido de Ecopontos

 

Como associação ambiental que somos, informo que registamos em nome da ADCRA de Viadal, e no site www.omeuecoponto.pt, dois pedidos de colocação de Ecopontos em Viadal, deixando claro está a decisão e apreciação do nosso pedido para a referida entidade.

 

Em termos de colocação entendemos que a prioridade de um dos ecopontos será a substituição do actual VIDRÃO, localizado junto ao contentor de lixo orgânico.

 

O outro Ecoponto e considerando que haja abertura por parte da empresa na sua instalação, a nosso ver, poderá ficar localizado no Parque da Nossa Senhora da Ouvida, dentro ou junto a ele (Entrada). Apesar de reconhecer que a utilização deste Ecoponto seria sazonal (Verão) o mesmo serviria para os utilizadores do Parque realizarem praticamente no local ou à sua saída a respectiva separação (Vidro, Plástico e Papel).