Pesquisar

Utilizadores Online

We have 82 guests and no members online

ISTO, SIM, É QUE É ECONOMIA!

Numa pequena vila em que nada de especial acontece, a crise sente-se. Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dívidas.

Subitamente, um turista entra num pequeno hotel local. Pede um quarto e coloca uma nota de 100 € sobre o balcão, com a condição de inspeccionar primeiro o quarto que lhe indicara, na condição de desistir se não lhe agradar.

 

O dono do hotel pega na nota de 100 € e corre ao fornecedor de carne a quem deve essa quantia.

 

O homem do talho pega no dinheiro e corre ao fornecedor de carne a quem deve essa quantia.

 

Este dirige-se ao criador de gado que lhe vendera a carne, que por sua vez corre a entregar os 100 € a uma vizinha que lhe emprestara esse dinheiro.

 

Esta recebe os 100 € e vai ao hotel, onde devia 100 € pela utilização de um quarto aquando da visita inesperada de uns amigos.

 

Neste mesmo momento, o turista desce à recepção e informa o dono do hotel de que o quarto proposto não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos 100 €. Recebe o dinheiro e sai.

 

Não houve neste movimento de dinheiro qualquer lucro ou valor acrescido. Contudo, todos liquidaram as suas dívidas e agora a população desta vila já encara o futuro com optimismo.

 

 

Citado via internet

Lição do Quotidiano

 

O que é mau para alguém acaba sendo mau para todos... 

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê um lavrador e a sua esposa a abrir um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.

Correu para o pátio da quinta advertindo todos:

- Há uma ratoeira em casa, uma ratoeira em casa!

A galinha disse:

- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.

O rato foi até o porco e disse:

- Há uma ratoeira em casa, uma ratoeira!

- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar: Fique descansado que o Sr. será lembrado nas minhas orações.

O rato dirigiu-se à vaca. E ela disse-lhe:

- O quê? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!

Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira.

Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira apanhando a sua vítima. A mulher do lavrador correu para ver o que aconteceu. No escuro, ela não viu que a ratoeira  tinha  apanhado a cauda de uma cobra venenosa. 

E a cobra picou a mulher... O lavrador levou-a  imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.

Toda gente sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O lavrador pegou  no seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.

Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o lavrador matou o porco.

A mulher não melhorou e acabou por morrer.

Veio muita gente ao funeral. O lavrador então sacrificou a vaca, para alimentar toda aquela gente.

Moral da História:

Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda a quinta corre risco.

O problema de um é o problema de todos!

“Nós aprendemos a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas ainda não aprendemos a conviver como irmãos”

Citado via Internet

Como funciona o mundo corporativo...

 

 

Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e abraçava a sério o seu trabalho.

 

A formiga era produtiva e feliz.

O gerente besouro estranhou a forma da formiga trabalhar, sem qualquer tipo de supervisão.

Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada.

E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.

A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga.

Pouco depois, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefónicas.

O besouro ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências, os quais eram analisados e discutidos em reuniões.

A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora a cores. De repente, a formiga produtiva e feliz, começou a lamentar-se de toda aquela movimentação de papeis e reuniões!

O besouro concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava.

O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar uma carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial.

A nova gestora cigarra precisou logo de um computador e de uma assistente, a pulga (sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e o controlo do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava e cada vez ia ficando mais aborrecida.

A cigarra, então, convenceu o gerente besouro, que era preciso fazer um estudo do clima.

Mas, o besouro, ao rever as contas, deu-se conta que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes, que concluía: 

Há muita gente nesta empresa!

E adivinhe quem o besouro mandou demitir?

A formiga, claro, porque andava muito desmotivada e aborrecida. 

Já viu este filme antes?

 

 

 

 

Bom trabalho a todas as formigas!

Citado via Internet

 

Aprenda a nova língua...

 

A Nova Linguagem

 

Uma nova linguagem, o "digitalês" vem alastrando aos mais variados meios e conversas como uma língua essencial. Assim divulgamos um pequeno glossário, explicando algumas palavras e frases.

 

 

Algoritmo: Conjunto de regras que um motor de busca usa para determinar a relevância de uma página da Internet (e, portanto, da sua relevância) nos resultados das buscas.

Blog: Diminutivo de weblog, um diário que é frequentemente actualizado e se destina a leitura pública por consulta na Internet.

Banda larga: Uma ligação de Internet rápida (mais de 200 kilobits por segundo) e que não ocupa linhas telefónicas enquanto a Internet está em uso.

Browser: Programa informático que procura e apresenta documentos disponíveis na Internet.

Cache: Memória de um servidor de proximidade (um servidor situado entre o servidor principal e o browser) utilizando temporariamente para armazenar as páginas da Internet mais frequentemente consultadas.

Cookie: Pequeno ficheiro de texto guardado no browser e no disco do computador do utilizador, que identifica e ajuda a reconhecer visitas repetidas a determinada página da Internet.

Comunidade Virtual: Expressão utilizada para designar grupos sociais que interagem via Internet, salas de conversação ou fóruns, por exemplo. Também dita “comunidade online”.

Domínio: Nome exclusivo de um site da Internet, por exemplo: www.adcraviadal.pt

Firewall: Programa informático que proporciona segurança a um computador ou rede de computadores contra envios ou acessos não autorizados.

Hyperlink: Sistema que permite ligar entre si dois ou mais documentos na Internet. Os hyperlinks são normalmente palavras sublinhadas ou a cor que levam o utilizador a outro site quando clica nelas, por exemplo: http://www.facebook.com/pages/Inter-de-Viadal/126439824042645?ref=sgm

Tráfego: Número de visitantes que consultam determinado site na Internet.