Pesquisar

Utilizadores Online

Temos 97 visitantes e sem membros em linha

+ Saúde "As Castanhas"

As Castanhas

 

São ideais para celíacos. Não contêm glúten e ainda por cima são ricas em vitaminas. As castanhas têm das maiores concentrações «de substâncias com propriedades antioxidantes, anticancerígenas, anti-inflamatórias e cardioprotectoras», refere Vítor Hugo Teixeira, especialista em composição dos alimentos, da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

 

As vantagens nutricionais estão também na grande quantidade de hidratos de carbono, que torna este um fruto à medida dos «praticantes de exercício físico e atletas».

 

O nutricionista destaca ainda a presença de fibra: «Uma chávena de castanhas satisfaz cerca de 40% das necessidades diárias deste nutrimento». Isto contribui para a função intestinal, tal como a fermentação do amido da castanha.

 

Ainda que, de acordo com Vítor Hugo Teixeira, as castanhas sejam menos calóricas quando são cozidas, as assadas continuam a ser as preferidas.

 

Qualquer que seja a sua preparação, o corte tem sempre de ser feito, e não é só para as conseguir descascar melhor. O golpe na casca impede a castanha de rebentar no forno ou na panela.

 

Em Portugal, no século XVII, este fruto chegou a substituir o pão e as batatas, em especial, em Trás-os-Montes. Esta é, aliás, a zona que mais produz castanhas e onde cada ouriço chega a incluir três.

+ Saúde "Entre na dança"

 

 

 

Entre na dança

Uma mente activa e corpo podem evitar a demência. E a dança é uma actividade que combate a demência em três frentes. Michael Valenzuela, médico especialista em demência e autor de “It’s Never Too Late to Change your Mind” (Nunca é tarde para mudar a sua mente), é um grande defensor de que a dança pode ajudar a combater o declínio mental. A dança combina actividade física, mental e social – as três chaves para a prevenção da demência, diz ele. “É um desafio mental onde tem que coordenar o seu corpo ao tentar lembrar os passos. Trata-se de concentração e agilidade.”

E acrescenta que é perfeito para iniciantes. “Aprender algo novo é realmente vital – e ajuda a manter a memória ligada.”

 

Contra a hipertensão

 

Se a sua pressão arterial não para de subir, está na hora de colocá-la na linha. Uma revisão científica de pesquisas internacionais mostra que tratar a hipertensão arterial pode reduzir a incidência de demência até 50%. Valenzuela sugere que há ligação importante entre um coração saudável e um cérebro saudável. “A pressão arterial elevada significa que o fluxo sanguíneo para o hipocampo, o centro da memória no cérebro, diminui significativamente e as células do cérebro morrem.” A circulação sanguínea reduzida pode afectar até mesmo a doença de Alzheimer. “Nos últimos cinco a dez anos, nós tivemos uma suspeita de que bem perto do início do processo de doença de Alzheimer há um factor de ignição que pode ser essa redução muito significativa no fluxo sanguíneo para o cérebro.” 

+ Saúde "Gelados Saudáveis e Saborosos"

 

GELADOS SAUDÁVEIS

E SABOROSOS

 

Hoje em dia, os gelados estão repletos de opções light, mas muitas delas são de gosto duvidoso e sabores adulterados, todo menos tentadores. Como saber quais são os bons? Dawn Jackson Blatner, porta-voz da Associação Dietética Americana, dá alguns conselhos: >Veja no rótulo se tem as palavras “frio” ou “lento”. São indicações que significam um processo de manufactura e mistura dos ingredientes e que distribui uma pequena quantidade de gordura, dando aos gelados com baixo teor de gordura uma textura cremosa. >Procure ingredientes que conheça; leite desnatado e açúcar sabem melhor que alguns ingredientes cujo nome nem consegue pronunciar. >Evite produtos sem gordura, que muitas vezes contém aditivos químicos para repor o sabor perdido. Satisfazem menos que os que possuem alguma gordura, e por isso acaba por comer mais. >Evite o sorbitol e a sucralose (adoçante sintético), pois criam um sabor doce artificial. >Escolha um sabor forte, como a hortelã, caramelo ou moka. Não vai notar assim tanto a gordura.  

 

 

Janis Graham – Selecções Reader’s Digest

+ Saúde "Uma Forma Doce de Ficar Forte"

UMA FORMA DOCE DE FICAR FORTE

 

Quando pensa em alimentos que façam bem aos ossos, provavelmente as ameixas não fazem parte da lista. Mas estudos recentes sugerem que a ameixa pequena, em forma de ovo, consumida depois de seca, é o melhor fruto para o fortalecimento dos ossos, garante Bahram Arjmandi, médico e investigador da Universidade da Flórida. Em estudos feitos em animais a ameixa seca demonstrou ser eficaz não só na prevenção de doenças ósseas, como em alguns casos inverteu o processo degenerativo. Estudos preliminares feitos com mulheres após o processo de menopausa sugerem que a ameixa é igualmente eficaz em humanos (está a ser realizada uma investigação mais demorada e alargada). O que tem a ameixa de tão especial? Possui elevada quantidade de antioxidantes que ajudam a combater doenças e uma excelente fonte de boro (mineral que dá energia), potássio e vitamina K – todos importantes para a saúde dos ossos. As mulheres que participaram no estudo realizado começaram entre 8 e 10 ameixas secas por dia, mas Bahram Arjmandi defende que se obterá um esqueleto e mais forte comendo apenas 3 ameixas por dia. Coma ameixas, que tanto podem ser congeladas, secas e enlatadas: coma as simples, misture-as com seriais os vegetais, cozinhe-as com cebola, alho e cenouras e sirva a acompanhar aves ou carne vermelha.

 

Janis Graham – Selecções Reader’s Digest